Cirurgia a Laser

Aplicação de feixes de luz (raio laser) sobre a lesão para cortá-la ou vaporizar as células que a compõem.

Utilizado na Medicina desde os anos 1960, o laser é, atualmente, uma das tecnologias mais empregadas em tratamentos dermatológicos – pode ser usado para rejuvenescimento, remoção de pelos, tratamento de flacidez e celulite e redução de manchas e cicatrizes, dentre outros procedimentos.

A evolução extraordinariamente rápida dos lasers na medicina e cirurgia ocorreu dentro de quatro décadas, desde que o primeiro laser, de rubi, foi usado no tratamento de doenças cutâneas, células e suas organelas.

O laser possui um alcance de expansão rápido de aplicações na medicina e cirurgia. Avanços tecnológicos e uma melhor compreensão de interações entre tecido e laser levaram ao desenvolvimento de lasers de alta energia. A proteção da epiderme com sistemas de resfriamento ativos durante o tratamento a laser de lesões cutâneas reduz o risco de efeitos colaterais, aumenta a tolerabilidade do paciente e permite o uso de fluências mais altas para uma eficácia maior do tratamento.

O uso de comprimentos de ondas mais longos, durações de pulso mais longas e fluência mais alta, juntamente com resfriamento ativo da epiderme, têm melhorado significativamente a habilidade dos lasers de tratar lesões vasculares.