Enxertos e Retalhos

Transferência de tecidos bons para áreas que perderam a pele.
Muito utilizados no fechamento de cirurgias de câncer de pele ou em queimaduras.

Denominamos retalho o segmento da pele  com vascularização própria, que será movido de uma área para outra, com a finalidade de preencher uma ferida cirúrgica.

Quando se cria uma ferida cirúrgica, pela retirada de um tumor cutâneo, o primeiro passo é tentar removê-la com fechamento primário das bordas.

Se o defeito criado pela cirurgia for muito grande, não se consegue aproximar as bordas e há necessidade de fazer um retalho ou enxerto de pele que, normalmente, é realizado no momento da cirurgia.

Algumas condições são necessárias para realização de um retalho. O tipo de pele e a região doadora devem dispor de sobras e mobilidade, para que o retalho atinja a área receptora sem tração ou sofrimento vascular no seu pedículo.

Já um enxerto é um pedaço de pele retirada de uma área corpórea – a área doadora –e transferida à outra, a área receptora, restabelecendo assim um novo suprimento sanguíneo.