Transplantes de Cabelo

O transplante de cabelos é uma das técnicas mais bem-sucedidas em procedimentos dermatológicos.  O motivo do sucesso é que o folículo do cabelo transplantado regenera o pêlo que se comporta como os demais cabelos da área doadora.

INDICAÇÕES: O transplante de cabelos é indicado na alopecia androgenética (calvície) masculina e feminina e em alopecias cicatriciais.

A melhor indicação para o transplante é quando há suficiente área doadora. Quando ela é escassa a indicação cirúrgica é questionável.

O enxerto de cabelos é indicado também em alopecias cicatriciais pós-doenças inflamatórias, como no lúpus, pseudopelada de Brocq e esclerodermia segmentar. Outras indicações são: queimaduras, sequelas de radioterapia, acidentes traumáticos com perda parcial de couro cabeludo e alopecias pós-cicatrizes, resultantes da remoção de tumores benignos ou malignos.

Exames e Anestesia: o paciente deve ser interrogado sobre uso de medicamentos e se possui problemas alérgicos. Exames de rotina devem ser solicitados, principalmente em pacientes que apresentam alguma alteração clínica, tais como hipertensão arterial, diabetes e uso de anticoagulantes.

O procedimento é, normalmente, realizado com anestesia local e na própria clínica do médico.

Técnica Cirúrgica: a região occipital (região da nuca) é a mais indicada para se retirar uma  tira do couro cabeludo, cujo comprimento e largura dependem da quantidade de enxertos necessários.

Depois da anestesia é avaliada a extensibilidade do couro cabeludo. A tira removida é colocada em soro fisiológico e em seguida se faz a sutura da área doadora. Para a obtenção dos enxertos a tira é dissecada e para visualizar melhor os enxertos pode-se empregar um microscópio ou uma lente de aumento.

A preparação dos enxertos é a parte mais importante do transplante. Os enxertos devem ter o mesmo tamanho, mas podem conter de 1 a 5 folículos pilosos.

Troca-se o paciente de posição para que se faça a anestesia da área receptora e a preparação da mesma para receber os enxertos.

É marcada a linha frontal de maneira irregular para dar maior naturalidade. As incisões são feitas com mini-bisturis , com punches ou com agulhas. As incisões devem obedecer a mesma angulação dos cabelos.

O tempo do transplante depende da quantidade de folículos transplantados e do tamanho da área receptora, durando em torno de 3 a 6 horas.

Evolução: sobre os enxertos formam-se pequenas crostas que vão cair naturalmente de 15 a 20 dias. Quanto mais rápido caírem as crostas mais rapidamente o enxerto se integrou.

Passado um mês o cabelo transplantado cai e um novo nasce no lugar. O usual é o cabelo começar a nascer dentro de 2 a 3 meses, podendo em alguns casos, nascer em até 9 meses.

O paciente pode voltar às suas atividades normais no segundo dia após a realização do transplante. Atividades físicas leves podem ser feitas a partir da primeira semana.